sábado, 25 de dezembro de 2010

bate o sino


coração apertado

aperta a saudade

e vem o choro

a tristeza

a angústia

o estranhamento

a dor

o soluço

o embargo

vem tudo junto

e não consigo

controlar

essa agonia

que não passa

e não sacia

..............................................................

Feliz Natal a todos!

domingo, 19 de dezembro de 2010

ardente

arde
arde por dentro

ouvir

o que não é
o que não quer

tenta parecer

mas



quer ser
flor

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

volta

desconfio que encontrei

encontrei

o meu amor

ele tem os olhos de quem me quer
e a boca de quem me pede

são tuas
(as) mãos que me fazem carinho
e que me fazem cócegas

são teus

(os) braços que me confortam

e os

abraços que me seguram
me suportam
me envolvem
me cuidam

o colo que me balança
as pernas que me levam
os pés que me encontram
o peito que me acalma
o pescoço que me enlaça
as orelhas mais macias
o sorriso mais sincero

a lembrança mais segura

domingo, 5 de dezembro de 2010

queda-te me quedo


(só para deixar registrado que não gosto desse vídeo, com essa edição de imagens - ridículas -, muito literal e/ou legendada, gosto da música que é linda e fala por si só)

...................................................................

ele vai
eu fico
ele não fala
mas eu escuto

(saudade)

...................................................................

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

espaço

nem tão perto

nem tão longe

fique

entre

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

na minha frente

Passei rapidamente e notei uma pessoa que não me era estranha. Voltei, olhei e reconheci. Ele demorou um pouco para lembrar de mim. Mas logo já estávamos íntimos, como nos velhos tempos.

Eu, um pouco exaurida com os últimos e recentes acontecimentos, logo despejei sobre ele toda a minha angústia daquele momento. Ele me ouviu, mas também falou.

E como foi bom ouvir aquele sotaque, em segundos estava de volta ao lugar onde nasci, por alguns minutos era lá que conversávamos despretensiosamente, por instantes estive mais calma e tranquila. Por pouco tempo, ele me fez feliz. Hoje foi ele que me fez sorrir.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Gravelover's



(descoberta musical - Mola 2010)

Graveola e o Lixo Polifônico + The Dead Lover's Twisted Heart = Gravelover's

falta

me toca de novo
preciso sentir o teu cheiro

me pega de novo
preciso sentar no teu colo

me abraça de novo
preciso ouvir tuas leituras

me beija de novo
preciso estar do seu lado

me escuta de novo
preciso caminhar pela praia

me fala de novo
preciso dos teus pensamentos

me mostra de novo
preciso ver tuas dores

me chama de novo
preciso do teu olhar cúmplice

me junta de novo
preciso da tua mão

me traga de novo
preciso do teu sentimento

dos teus dissabores

mas, mais

do teu riso

preciso dos meus.

com.posições.políticas (2)

Ontem foi o último dia do seminário. E preciso escrever que continuo com perguntas sem respostas, mais que o tempo e novas leituras poderão me ajudar.

Mas, concluo que no último dia escutei coisas mais próximas dos meus pensamentos, e a minha compreensão foi melhor. Além, de assistir um espetáculo que me provocou uma inquietação em relação as perspectivas. Sigo perguntando: Para onde vamos? Para onde queremos ir?

sábado, 13 de novembro de 2010

com.posições.políticas

Estou participando de um seminário que acontece dentro do festival panorama de dança. Hoje foi o segundo dia de seminário e minha cabeça está a mil, por necessidade de botar pra fora o que tenho dentro de mim. Resolvi me expressar por aqui. O seminário termina no feriado de segunda-feira e talvez depois volte para comentar sobre algo mais ou não.

Alguns temas:

O que significa fazer arte política hoje?

Daniela Labra trouxe a seguinte questão: Onde estão os subversivos? (imagens comentadas) – Para Daniela perguntei uma coisa que eu e minha irmã conversamos muito. Como que a curadoria escolhe dentre as obras pensadas, feitas, produzidas pelo artista destinadas a experimentação, intervenção, interação com o público (só desse jeito é que a obra se realiza); o curador escolhe ou seleciona aquela que assim será e muda toda a perspectiva das outras que ficam para serem observadas. É uma questão para pensar, debater, etc. A Daniela me respondeu que isso não diz respeito, diretamente, a curadoria e que é uma questão muito mais complexa. Então, perguntei para pessoa errada. Por isso, eu e minha irmã continuamos sem resposta.

Marcelo Expósito fez uma fala muito politizada, crítica e fora de eixo, o que acho muito positivo, acho o desequilíbrio necessário quando falamos de política. Cheio de perguntas. Sobre o tema, Expósito abordou sobre os signos, símbolos dos movimentos sociais que considera relevantes e comentou imagens impactantes. Para Marcelo fica a minha afinidade em relação ao seu modo de pensar politicamente.

O desafio é politizar o corpo que dança

A minha mesa mais esperada e de onde vem essa necessidade de escrever sobre o tema. Minha questão (ou questões) acho que é bem simples. Não fiz pergunta, porque fiquei com vergonha. Sou de uma família politizada, de uma família que fez e que faz política, para ser mais específica, política de esquerda. Sempre tive interesse por política, comecei a militar no movimento estudantil muito cedo, etc. E também estive envolvida com a arte, especificamente a dança, desde muito nova. Porém, não entendia ou não sabia como era ou como ser um corpo político em cena, ou ser um corpo político.

Depois de estudar dança, e depois que cresci mesmo, amadureci, entendo e compreendo que para quem tem uma relação muito próxima com a política, age (ainda que não acredito ser naturalmente) e atua politicamente. Independente de sua escolha, digo artística ou não. Então, me pergunto: e para aqueles que não tem uma familiarização com a política, como fazer para politizar o corpo que dança? (continuo sem resposta).

Quem sabe até o final do seminário eu saiba.

http://www.cpp.panoramafestival.com/

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

música




dois

dois (2) é o meu número preferido
dois (2) é o par perfeito
dois (2) é o número de irmãos que eu tinha até o ano passado. Agora tenho três (3).
dois (2) é o número de pés que eu tenho e que me levam para os lugares mais lindos.
O dois (2) me divide
quero me virar em duas
sou do signo de gêmeos
quero estar em dois (2) lugares ao mesmo tempo
quero um (1) pra ficar junto de mim, e sermos dois (2)
quero festa de aniversário de criança
e casamento
sou dois (2) porque não sou uma

.........................................................

eu não estava quando pediram pra gritar
não estava quando pediram pra falar o que eu não sabia
estava quando pediram pra cuidar de alguém
quando pediram pra sorrir
pediram pra calar
pra ouvir
ouvir minha solidão

domingo, 31 de outubro de 2010

sinceridade (palavra de ordem)


(Fred Astaire e Ginger Rogers)

Ela sabe o quanto precisa cuidar para não confundir sinceridade com falta de educação, pois existe uma linha tênue entre essas duas formas de se expressar. Mas agora tinham (alguém) confundido sinceridade com timidez.

Em algum lugar qualquer do mundo tocava uma música.

ele - Você quer dançar?

ela - Não. (sabia que não devia negar uma dança, mas estava num momento de respeitar suas vontades e "desvontades"como nunca estivera antes)

ele - Ah! Você é tímida?

ela - Não.

ele - Ah! Você não quer dançar mesmo?

ela - É.

Ainda assim, dançou. Porque não queria ser, nem parecer mal educada. Ainda que tivesse sido desrespeitada.

..............................................................

Sincero: Adjetivo.
1.Que se expressa sem intenção de enganar.
2.Verdadeiro, autêntico.
§ sin.ce.ri.da.de sf.

Tímido: Adjetivo.
1.Que tem temor.
2.Que tem dificuldade de relacionar-se com outrem; acanhado, bisonho, retraído.
3.Próprio de tímido (2).
§ ti.mi.dez (ê) sf.

Educação: Substantivo feminino.
1.Ato ou efeito de educar(-se).
2.Processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral do ser humano.
3.Civilidade, polidez.
§ e.du.ca.ci:o.nal adj2g.

Educar:
Verbo transitivo direto.
Verbo pronominal.
1.Promover o desenvolvimento da capacidade intelectual, moral e física de (alguém), ou de si mesmo.
2.Instruir(-se) (1 e 7). [C.: 1A]
§ e.du.ca.dor (ô) adj. sm.

Respeito: Substantivo masculino.
1.Ato ou efeito de respeitar(-se), ou sentimento de quem respeita.
2.V. consideração (2).
3.Receio, temor, medo.

Respeitar: Verbo transitivo direto.
1.Tratar com reverência ou acatamento; honrar.
2.Dar atenção ou importância a; considerar.
3.Não agir contrariamente a (decisão, orientação, regra); acatar.
4.Agir de modo que não fira, não prejudique ou não ofenda (alguém), ou não destrua (algo).
5.Admitir a existência ou o valor de; reconhecer.
Verbo transitivo indireto.
6.Concernir; referir-se.

Verbo pronominal.
7.Impor-se ao respeito de outrem.
§ res.pei.ta.do adj.; res.pei.ta.dor (ô) adj.

domingo, 24 de outubro de 2010

eu busquei a palavra mais certa

Há um lado carente

dizendo que sim

E essa vida (da gente)

gritando que não

..................................................................................


Quando ela chora

é porque tem algo que precisa

colocar pra fora

sábado, 16 de outubro de 2010

1º sábado sem Apalpe

que vazio
que falta
que saudade

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

franceses



Meus preferidos. A culpa é do Fidel já faz tempo que assisti e repetidas vezes. O Stella assisti hoje e chorei muito. Foi ótimo estava precisando chorar. Lindos filmes.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

domingo, 10 de outubro de 2010

Apalpe

Era o caminho para uma

APROXIMAÇÃO

entre nós mais espontânea e talvez

REVELADORA

..........................................................................

Apalpando

adoro:
brincar
rir
falar
escrever
compartilhar
ouvir
ver e assistir
sentir
trocar
perder e achar
não saber
encontrar
ser
com vocês
aos sábados
apalpar

Apalpe – A palavra da Periferia


Acabo de participar de um projeto que só me trouxe coisas boas.

(Apesar do “Jogo da Verdade” que participei no último dia e que sempre acaba me deixando encabulada e pensativa e acho que até um pouco arrependida no day after, de ter participado. Mas faz parte!).

Fiquei sabendo do projeto através de uma grande amiga e passei por um processo de seleção. Acabei entrando, até hoje eu e os outros 34 participantes não sabemos qual foi o critério de seleção. Mas sabemos que foram muitos encontros cheios de aprendizados, risos, beijos e abraços que nos tornaram pessoas mais consistentes e dinâmicas.

Ainda que consegui ser eu mesma, buscando a minha espontaneidade. Tenho que admitir que foi um processo difícil e doloroso. Porque dependia de mim, entender e fazer o que era pedido nas oficinas. Confesso que por muitas vezes me senti ignorante, ouvi nomes que nunca tinha escutado, exercícios que ainda não tinha feito, mas continuei seguindo em frente. Busquei, estudei, escutei, li, vi, escolhi estar disponível para tudo e todos. E trabalhei muito o desapego, a vaidade, a generosidade.

E o aprendizado foi ter conseguido escrever um conto ficcional, entendi que esse era um dos objetivos do projeto. Além de toda preparação para o grande evento final, 3 dias de Apalpe (não tem preço).

Só tenho que agradecer:

Heloisa Buarque de Hollanda, Marcus Vinícios Faustini, Écio Salles, Valquiria Ribeiro, Veruska Thayla, Alessandra Bizoni, Cristiane Braz, Beá Meira, Cadu Cinelli, Cézar Migliorin, Eduardo Coelho, Jailson Sousa e Silva, Luiz Eduardo Soares, Mano Brown, Ice Blue, Ronaldo Correia de Brito, Alessandro Buzo, Cannibal, Heraldo HB, Marcelo Moutinho, Vinicius Reis, Érica Peçanha, Aderaldo Luciano, Numa Ciro, DJ Saens Pena, VJ China, Alex Teixeira, Ana Paula Lisboa, Ana Ýcaro, Augusto Bapt, Combatentte Xavier, Cristina Hare, Davi Marcos, Eduardo Almeida, Edurado Kratochwil, Elisangela Pinto, Eloísa Brantes, Ernani Cal, Felipe Araújo, Flavia Muniz Cirilo, Flavio Mendonça, Henrique Silveira, João Aleixo, Jorge Freire, José Carlos Peu, Leandro Santanna, Luciana Meireles, Luiz Fernando, Luiz Salazar, Michele Cristina, Marcelo do Patrocínio, Márcia do Valle, Fafaelle Castro, Rafhael Couto, Renata Freitas, Wilian Santiago, Simone Figueiredo, Tetsuo Takita, Thati Mendonça, Vicente Duque Estrada. E tantos outros que contribuíram para realização desse projeto.

Muito obrigada e Parabéns a todas e a todos.

Conheça mais no blog: http://apalpe.wordpress.com/

Flickr: http://www.flickr.com/photos/53264590@N03/

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

pra começar

"O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso."

(Fernando Pessoa)

domingo, 3 de outubro de 2010

Eleições 2010


Dilma Rousseff - Presidente

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Violeta

Aprendendo a cuidar da minha violeta. Sem saber deixei ela morrer. Agora espero renascer.

domingo, 12 de setembro de 2010

Maninha

Eu preciso te dizer
que assim tão sem querer
das pessoas que mais amo
você sempre esteve (está) lá
é você meu bem querer
(para mim)
não tem como não ser
e quando nos falamos
é só compartilhar
uma emoção de riso e pranto
(conjunto)
sem tamanho
mais riso
até riso de espanto
pede pra parar
não consigo cessar
meu coração tão sem juizo
o que não acontece com você
acontece em dobro comigo

Amo-te!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

O que é

não dá dor mas dói
vem de vez em quando
aperta e tem pranto
bate quando chega

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

(de vez em quando)

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Grande Amigo

Chanson

Tradução de Castro Alves

Disse ao meu peito, ao meu pobre peito:
- Não te contentas com um só amante?
Pois tu não vês que êste mudar constante
Gasta em desejos o prazer do amor?

Êle respondeu: - Não! não me contento;
Não me contento com um só amante.
Pois tu não vês que êste mudar constante
Empresta aos gozos um melhor sabor?

Disse ao meu peito, ao meu pobre peito:
- Não te contentas desta dor errante?
Pois tu não vês que êste mudar constante
A cada passo só nos traz a dor?

Êle respondeu: - Não! não me contento,
Não me contento desta dor errante...
Pois tu não vês que êste mudar constante
Empresta às mágoas um melhor sabor?

(Alfred du Musset)

............................................................................

Um grande amigo me apresentou este poema. Ele também é poeta. E como tenho pensado tanto nele esses dias. E como não o tenho encontrado há tantos dias. Fica aqui registrado a minha saudade desse ser tão especial.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

domingo, 8 de agosto de 2010

Pai: EU TE AMO!

Para meu amado Pai! Feliz dia dos Pais!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

O seu amor


O seu amor
Ame-o e deixe-o
Livre para amar

O seu amor
Ame-o e deixe-o
Ir aonde quiser

O seu amor
Ame-o e deixe-o brincar
Ame-o e deixe-o correr
Ame-o e deixe-o cansar
Ame-o e deixe-o dormir em paz

O seu amor
Ame-o e deixe-o
ser o que ele é

(Gilberto Gil)
............................................................................
"Amar é um ato de coragem." (Paulo Freire)
............................................................................

domingo, 1 de agosto de 2010

Momentos

Ventos mais calmos voltam a soprar. Tranquilidade dá sinais de vitalidade. Que bom! Estava esperando. Continuo esperando. Porque aparece aos poucos e lentamente.

Momentos de pensamentos sérios, obscuros, mas importantes para todo e qualquer amadurecimento. Não queremos ser tolos e nem parecermos tolos. Queremos ser feliz com tudo que se tem direito, incluindo tolices.

..........................................................................

Escrevi isso um tempo atrás. Resolvi postar agora.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Exercício


Ontem vi a capa da revista Galileu em que fala sobre a possibilidade da internet nos emburrecer e isso é algo que me preocupa. Não comprei a revista, porque evito comprá-las, faço um esforço, e sabendo que é da editora globo, fico ainda mais desconfiada sobre o conteúdo, etc.

Mas estou tentando fazer um exercício de forma que torne meu uso virtual mais produtivo, mais consciente, mais econômico, mais inteligente. Estou buscando canalizá-lo para um uso saudável e objetivo. Porque sofro de um mal que me incomoda, sento no computador e esqueço o que realmente tenho que fazer.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Gabriel

Seja bem vindo!

Acabo de saber pelo meu Pai que ganhei um irmão. Na verdade ganhamos um irmão, éramos três, agora somos quatro.
Já sabia da possibilidade desse dia chegar. Mas não sabia como reagiria, e fico muito feliz e emocionada.
Quero que esse meu irmão seja muito feliz, tenha muita saúde e muito amor.


domingo, 18 de julho de 2010

Um pouco do meu Vô

"Vó! Oh! Vô!"



Bar


Quando nasci ele já estava lá
E cresci acostumada a frequentar
Depois, também trabalhei lá (em alguns verões)
E foi assim,
durante muito tempo,
por muitos anos.
Agora ele se foi
e é muito difícil imaginar,
como chegar,
e não tê-lo mais lá.
Em meu peito
fica um enorme vazio
Sem falar da revolta de um direito.
Depois de saber sobre o acontecimento
meus olhos se enchem de lágrimas
em minha cabeça a lembrança
de quase todos os momentos
passados naquele bar
e o sonho de um dia, quem sabe
lá casar
Bar do meu Vô (tão querido)
Bar de histórias, de memórias, de modinhas, de trabalho,
de alegrias
Bar de lembranças, de andanças,
de calmaria
Fica a saudade!
Do encontro, do encanto,
da harmonia
Sem palavras para descrever tamanha tristeza.
Sem palavras para o vazio que fica.

Gente! Está difícil viver nesse mundo?!
....................................................................

Acompanhem pelos links abaixo:

http://www.overmundo.com.br/guia/bar-do-seu-chico-praia-do-campeche-floripa

http://wp.clicrbs.com.br/julianawosgraus/2010/07/17/identidade-violentada/?topo=77,2,18,,,77

http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18§ion=Geral&newsID=a2973938.xml

http://portal.pmf.sc.gov.br/entidades/floram/?pagina=notpagina&menu=3¬i=2152

quinta-feira, 15 de julho de 2010

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Escrevendo

Ando em crise com a escrita e com o português. Isso me dá um pouco de tristeza, porque amo escrever. Mas está difícil gostar do que eu escrevo ou ficar satisfeita com o que escrevo. Necessito postar coisas aqui, meu blog me chama assim: "Vem! Escreve aqui, conversa comigo!".

Depois de muitos pequenos textos escritos e não publicados. Resolvi publicar meus meigos últimos poemas.

São tantos cadernos para me descobrir
Mas quero sentir e quero falar
Antes a necessidade
Antes sentir
a necessidade de falar
E conseguir
falar tudo que sinto
É o maior passo para o infinito

......................................................................

Quando te vejo
não sei o que sinto
Talvez não tenha nome, significado
Não faça sentido
É um misto de incômodo
com querer incomodar
É sentir dor
e não querer chorar
É olhar para dentro
e não se enxergar
É querer conforto
e não encontrar
É olhar nos teus olhos
e não me achar
É sorrir e não me alegrar
É buscar compreensão
e receber introspecção
É ser indeciso
Sem ser preciso.

.......................................................................

Depois de te ver me encho de dúvidas
e por ques (?)
Não quero lembrar das coisas que contigo passei
Queria poder apagar da memória
Mas entendo que faz parte da minha história
Momentos promíscuos, cheios de agressão
Momentos bonitos, sem muita afeição
Encontros sem cura
Encontros sem coração.

........................................................................

Vamos sair?
Vamos falar?
Vamos nos ouvir?

terça-feira, 6 de julho de 2010

Tudo pode dar certo


Sempre! Adorei! Lindo filme! Demorei demais para assistir. Eu sou uma minhoca. As vezes!?!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Eduardo Galeano

O Direito de Sonhar



Tente adivinhar como será o mundo depois do ano 2000. Temos apenas uma única certeza: se estivermos vivos, teremos virado gente do século passado. Pior ainda, gente do milênio passado. Sonhar não faz parte dos trinta direitos humanos que as Nações Unidas proclamaram no final de 1948. Mas, se não fosse por causa do direito de sonhar e pela água que dele jorra, a maior parte dos direitos morreria de sede. Deliremos, pois, por um instante.



O mundo, que hoje está de pernas para o ar, vai ter de novo os pés no chão. Nas ruas e avenidas, carros vão ser atropelados por cachorros. O ar será puro, sem o veneno dos canos de descarga, e vai existir apenas a contaminação que emana dos medos humanos e das humanas paixões. O povo não será guiado pelos carros, nem programado pelo computador, nem comprado pelo supermercado, nem visto pela TV.



A TV vai deixar de ser o mais importante membro da família, para ser tratada como um ferro de passar ou uma máquina de lavar roupas. Vamos trabalhar para viver, em vez de viver para trabalhar. Em nenhum país do mundo os jovens vão ser presos por contestar o serviço militar. Serão encarcerados apenas os que quiserem se alistar.


Os economistas não chamarão de nível de vida o nível de consumo, nem de qualidade de vida a quantidade de coisas. Os cozinheiros não vão mais acreditar que as lagostas gostam de ser servidas vivas. Os historiadores não vão mais acreditar que os países gostem de ser invadidos. Os políticos não vão mais acreditar que os pobres gostem de encher a barriga de promessas. O mundo não vai estar mais em guerra contra os pobres, mas contra a pobreza. E a indústria militar não vai ter outra saída senão declarar falência, para sempre. Ninguém vai morrer de fome, porque não haverá ninguém morrendo de indigestão. Os meninos de rua não vão ser tratados como se fossem lixo, porque não vão existir meninos de rua. Os meninos ricos não vão ser tratados como se fossem dinheiro, porque não vão existir meninos ricos.


A educação não vai ser um privilégio de quem pode pagar por ela. A polícia não vai ser a maldição de quem não pode comprá-la. Justiça e liberdade, gêmeas siamesas condenadas a viver separadas, vão estar de novo unidas, bem juntinhas, ombro a ombro.


Uma mulher - negra - vai ser presidente do Brasil, e outra – negra -vai ser presidente dos Estados Unidos. Uma mulher indígena vai governar a Guatemala e outra, o Peru. Na Argentina, as loucas da Praça de Maio vão virar exemplo de sanidade mental, porque se negaram a esquecer, em tempos de amnésia obrigatória.


A Santa Madre Igreja vai corrigir alguns erros das Tábuas de Moisés. O sexto mandamento vai ordenar: "Festejarás o corpo". E o nono, que desconfia do desejo, vai declará-lo sacro. A Igreja vai ditar ainda um décimo-primeiro mandamento, do qual o Senhor se esqueceu: "Amarás a natureza, da qual fazes parte". Todos os penitentes vão virar celebrantes, e não vai haver noite que não seja vivida como se fosse a última, nem dia que não seja vivido como se fosse o primeiro.

..................................................................

Não lembro como achei esse texto. Mas, já faz tempo que penso em compartilhá-lo. Só faltava um pouco mais de organização da minha parte.


Ando um pouco agoniada para escrever coisas aqui mais frenquentemente. Porém estou preocupada com algumas coisas e aí não gosto de nada que escrevo.


Por isso, postei Eduardo Galeano que consegue dizer muito sobre o mundo.

sábado, 3 de julho de 2010

Eu não sabia explicar

nós dois... (Porque era ela, porque era eu - Chico Buarque)

Quando coloquei o título desse post é claro que diretamente lembrei dessa música, que é linda demais. Mas que não tem relação, não claramente, sobre o que eu pensei em escrever.

Existem muitas coisas que eu não sei explicar... e acredito que sempre será assim! Mas, o que tem acontecido nos últimos tempos comigo e com o meu organismo tem me surpreendido.

Por exemplo, o fato de ficar nervosa com algumas coisas. Lembro do estado nervoso e de quando ele aparecia, em alguns momentos mais misturado com a raiva do que com as provas, testes, avaliações.

E ultimamente ele tem acontecido em ambas ocasiões. Me percebo nervosa em momentos raivosos e também em momentos que exigem de mim, mostrar quem eu sou, como sou, quanto sou (?!). Parece confuso, para mim, muito confuso! Mas, vou aprendendo a conviver com isso, aprendendo a conviver comigo, aprendendo com a vida!

............................................................................
Entendi que o amadurecimento vem, mesmo que eu não queira
Aprendi que ser quem eu sou não é tão simples para o outro
Percebi que a incompreensão alheia me abala de alguma maneira
Conclui que gosto de mim, ainda cheia de desgosto

sexta-feira, 2 de julho de 2010

A Copa acabou para nós (brasileiros)!

Bom não sei muito o que escrever sobre esse último jogo. Quando estiver mais calma e tudo estiver mais digerido, expresso aqui minha opinião mais concreta. Por ora mais irritada do que triste.

Então, agora mais equlibrada e até mais tranquila depois da também derrota da Argentina para Alemanha (4 x 0). Fica aqui registrado minha opinião sobre a derrota da seleção brasileira.

Primeiro não culpo o Dunga, porque acho que os jogadores tem autonomia em campo. Mas, acho que a expulsão do Felipe Mello atrapalhou, sim, o desempenho da equipe como um todo. Em segundo, acho que a nossa seleção não estava "psicologicamente" preparada para tomar gol. E aí acho que a derrota se constitui no desequilibrio emocional de todos os jogadores.

Para finalizar... minha opinião é recheada de "achismos", porque não sou conhecedora da área. Sou uma mera torcedora!

A vida continua!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Adoro música brasileira!


Perdeu-se a moral e reina a falta de vergonha
Mania nacional é ver o outro se dar mal
O caso de polícia é corriqueiro, é todo dia
Felicidade é bom
Eu quero paz, justiça, alegria...


Quero justiça, alegria e quero paz,
Mas com direitos iguais, como já disse Tosh
E quero mais que um milhão de amigos do Roberto Carlos
Ser como Luís e suas maravilhas do mundo quero comer
Quero me esconder debaixo da saia da minha amada
Como Martinho da Vila, em ancestral batucada
Eu quero é botar meu bloco na rua, qual Sampaio
Quero o sossego de Tim Maia olhando um céu azul de maio
Eu quero é mel, como cantou Melodia
Quero enrolar-me em teus cabelos
Como disse Wando à moça um dia
Quero ficar no teu corpo, como Chico em Tatuagem
E quero morrer com os bambas de Ataulfo bem mais tarde
Só que bem mais tarde
Eu quero ir pra ver Irene rir, como escreveu Veloso!

sábado, 26 de junho de 2010

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Protesto - fútil

Bom como todos ou a maioria sabemos a internet é um dos meios de comunicação, entre outras funções e também o é um meio de exposição por mais falso ou superficial que seja ou que consideremos. Acho possível não crer em tanta falsidade, porque o que nos deixa viver é acreditar num mundo melhor com pessoas melhores. E para caber nesse mundo, não cabe a falsidade, como assim a entendemos.

Essa introdução é só para desabafar sobre o orkut. Sou adepta dessa ferramenta (orkut) e confesso que além de divulgar meu blog lá, tenho muitos "amigos". O que acho estranho, esquisito e até chato, são as pessoas que não possuem foto e/ou álbum de fotos. Avisei no título que é um protesto fútil. Mas, gosto de ver as fotos das pessoas. Entendo o fato de algumas pessoas não gostarem de fotos e não gostarem de ser fotografadas. Mas, também entendo a minha necessidade de escrever sobre isso e me sentir mais aliviada. rs!

Porque o orkut pode ser só uma ferramenta de comunicação, mas acho que está contido nele o fato de ser também um meio de exposição e sanador de curiosidades alheias. rs! Enfim, para aqueles que querem somente se comunicar voto na opção e-mail, carta ou telefone, para além do contato pessoal, como a melhor opção.

Por último, como não tenho muito o que escrever depois do jogo péssimo de Brasil e Portugal (empate 0 x 0). Fica aqui meu desabafo desnecessário!
-------------------------------------------------------------------------------
PS.: Acabo de descobrir como usar a formatação justificada nas minhas postagens. ("daqui pra frente tudo vai ser diferente...").

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Achados (2)

"Coragem de fugir
É medo de ficar"

........................................................................

o vício me acalma
me acalanta a alma
espero mais que tudo
e tudo se esvai num segundo
é bom tê-lo por perto
sem ele fico incerto
com ele sou mais esperto
as vezes penso em parar
mas sempre acabo por voltar
a degustar
com tanto e até
o que só me traz o café

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Música

para tentar acalmar um coração inquieto!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

imaginação

Fico imaginando que vai passar
Talvez seja algo que se vai
Mas não
Retornam
Repentinamente voltam
Então decido
Entender é preciso
Por que?
Resolvo aparecer
Assim me sinto melhor
Sei que pode ser pior
Mas viver também
Exige risco
E como saberei (?)
Se não tentar
Me entrego,
assim prefiro
Assim, me arrisco.

dia

Chega cedo
Vai se abrindo aos poucos
As vezes com algo especial
Outras parece o mesmo de ontem
No fundo só quer aparecer
Só quer chegar
E precisa, para mim, precisa muito
acontecer
Adoro, quando me vê
Me sinto melhor quando olho para ele
Não precisa ser aceito
ele sempre vem, mesmo para os que não o querem
Para mim, é agraciado com amor
sem ele não seria eu
Com ele sou mais completa e mais inteira
Adoro quando está ensolarado
Mas, no fundo, gosto de qualquer jeito
Me sinto bem até quando está nublado.

Foi o meu Aniversário

Ontem, 20 de junho foi meu aniversário. Achei que não gostaria de escrever sobre esse acontecimento. Senão teria postado algo ontem para alterar depois. Mas aí, pelo menos ficaria com data certinha. Pensando sobre como organizar meu blog. E expondo isso aqui mesmo.

Então, achei que não teria vontade de escrever sobre os acontecimentos de ontem. Até para não parecer tão narcisista. Porém, resolvi deixar para lá o que possa parecer ou não. Afinal esse espaço é meu. E faço dele o que bem entender.

Foi ótimo meu aniversário. Mas, esteve recheado de angustias. Mais um ano longe das pessoas que mais amo nesse mundo. E acho que isso faz com que eu me sinta tão esquisita. Por isso, derramei muitas lágrimas. Mas, foi bom. Porque coloco, dessa forma com muito choro, o que estou sentindo para fora.

Por outro lado, vem o alívio de compartilhar o delicioso bolo, (que eu fiz - adoro receber os elogios por isso, e também saber que quando casar já sei fazer bolo, dentre outras coisas - rs!) com meus amigos tão queridos, tão amados, tão especiais. Amo todos eles, e sou muito grata por todo carinho, amor e amizade tão sinceros. Sei que são sinceros. Pois sei que não me aturariam se assim não fosse. Sabem o quanto prezo a sinceridade.

Depois, também teve o jogo do Brasil. Que ganhou da Costa do Marfim (3 x 1). E que também me distrai de tudo que vem junto com o fato de fazer aniversário. Por exemplo, os anos passam para todos. Mas é difícil entender o envelhecimento. As vezes nem tão maduro, para mim, a maturidade chega mais devagar, até prefiro (eu acho), porque sofro lentamente e não me assusto com as transformações que mais cedo ou mais tarde vão aparecendo. Antes, achava que seria de tal jeito para sempre. Como era rebelde?! E já havia estudado Heráclito ("o rio não é o mesmo rio")!?

Hoje percebo que mudo, não sou mais a mesma, e não serei, porque me aceito mais de outra forma. Não busco ser diferente, ser outra, mas entendo que o que acontece conosco, vai nos modificando, são impressões no nosso corpo e na nossa alma. Imagino um papel em branco exposto e talvez só sofrendo as alterações do tempo (climáticas) já se modificaria muito. E nós humanos então?!?

A partir daí vou descobrindo, e vou me descobrindo. Nos últimos tempos acabo por achar uma escoliose que não sei desde quando tenho, e que me deixa cada dia mais torta (rs!), as vezes não, as vezes acho que estou certa. Mas, essa certeza é que me deixa mais errada ainda. Me descubro mais introspectiva e com desequilíbrio entre a serenidade e o nervosismo. Me acho mais chata (isso parece aumentar ao longo dos anos). Me esforço para deixar de ser, mas é muito difícil. Me considero mais, e respeito muito minha opinião, meu jeito de ser. Busco me respeitar cada dia mais e mais. Me encontro comigo e me sinto feliz quando consigo me ver e me enxergar. Gosto de ouvir explicações sobre tudo. Mesmo que depois desconsidere tais explicações. A forma de pensar do outro me interessa apesar de...!

Isso tudo, só para dizer que me sinto mais velha! Parece óbvio?!? O óbvio está nas entrelinhas!


sábado, 19 de junho de 2010

Tom Zé - o genial



Para quem, ainda, não entende e/ou compreende porque funk é cultura. Tom Zé explica de forma muito clara e objetiva. Assistam!

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Ensaio sobre a Cegueira



José Saramago nos deixou hoje aos 87 anos. Ainda não consegui ler nenhum livro dele. Lembro de já ter começado "Ensaio sobre a Cegueira", muito antes de sair o filme. Me interessei quando assisti o depoimento dele no filme "Língua - vidas em português" (documentário), mas não consegui terminar a leitura, lembro de ter achado difícil.
E aí quando saiu o filme, relutei para assistir porque foi classificado no gênero suspense e não gosto de suspense.
Mas, minha Maninha, sempre minha Maninha, disse que eu tinha que ver, e aí ela me acompanhou no cinema. E foi muito bom assistir e mais ainda na companhia dela.
No entanto, ficam muitas leituras para serem feitas. Descanse em paz!

Ciclos

Gosto de pensar na ideia de ciclos que acontecem durante a vida. Pois é, mais um ciclo se finalizando e já iniciando outro. Ou outros, porque também acho que acontecem mais de um ciclo durante o processo. Está tão vago, mas é para ser vago mesmo. Deixo ser vago, para ser mais sincero e mais puro.

.......................................................................

Como pode um outro alguém me desestabilizar assim
Sem saber não é ninguém
E é tão pouco para mim
Podia ter sido mais firme, e quem sabe até mais forte
mas o nervosismo toma conta
mais por dentro, do que fora
e nesse momento
o meu coração
é o que mais chora

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Julie & Julia


Assisti e gostei! Não tem nada demais, não sou muito fã da Meryl Streep, tem que conseguir ultrapassar uma parte que dá sono. Mas, é fofo! E para quem precisa distrair, relaxar, acho que é melhor do que assistir novela ou o Jornal Nacional.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Você

Podia ter chegado sem avisar
que a felicidade também seria intensa.
Preferiu precaver qualquer coisa
para não ser supreendida,
e para não chegar de surpresa.

Está ao seu lado é tão sublime, parece que tem algo mais.
Não saberia explicar como é fácil te amar,
mas sempre acho que posso me doar mais.

Me cobro, porque você é muito para mim.
Te acho tão admirável assim.

Queria sentir o que sentes,
só para saber como consolar.
Mas, para você é muito simples:
basta me amar!

E eu te amo!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Ontem

Como é bom fechar
....................terminar
....................acabar

Como é bom selar
....................entregar
..................e chegar lá

Como é bom sair
....................fugir
....................sumir

Como é bom surgir
....................emergir
..................e cair

Como é bom estar
....................entender
..................e ser

Como é bom te ver
..............não te ver
....................te esquecer

Como é bom insistir
....................desistir
....................descobrir

Como é bom entender
....................compreender
..................e chorar

Como é bom sorrir
....................fingir
....................omitir

Como é bom o bom bom
..................e o sentir

.........................................................................

Comemorando postagem de número 100.

sábado, 12 de junho de 2010

Para aqueles que mais amo

Como te amo tanto!
Como te amo muito!
Como te amo sem parar!
Como te amo para sempre!
Como te amo sem esperar!
Como te amo plenamente!
Como te amo agora!
Como te amo incondicionalmente!
Porque simplesmente amo te amar. (e ponto).

domingo, 6 de junho de 2010

Parabéns!


Hoje é um dia especial. Uma, não! Duas pessoas muito importantes fazem aniversário hoje. Minha Maninha e meu Tio.

A vida não proporcionou que estivéssemos juntos nesse momento. Sabe-se lá por que? Mas, nada é por acaso.

O que sei. É que falei com a minha amada irmã, e desejei tudo de melhor nesse dia tão especial para ela. Para o meu Tio a internet e os novos meios de comunicação favoreceram para que ele receba uma mensagem de aniversário na respectiva data com a mesma sinceridade. Talvez, não com a mesma emoção.

No mais, fico feliz por esse dia. E fico triste por não está do lado da minha Maninha que amo muito.

Um grande beijo para os aniversariantes tão especiais!
........................................................................
PS.: A foto é antiga! Mas o significado e a intenção do abraço são os mesmos!

domingo, 30 de maio de 2010

Domingo

é dia de Cinema, Corrida, Revista, Almoço, Amigos, Exposições, Passeios, Encontros, Desencontros, Conversas, Estudos, Descanso...
.........................................................................
Filme

.........................................................................
Revista

..........................................................................
Rebecca Horn

..............................................................................
Magnelli

...............................................................................
Rosana Palazyan



...........................................................................
Geleia da Rocinha

...........................................................................
Um pouco do meu domingo!

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Não se assuste com as verdades que eu disser


Música para relaxar! Estou precisando!

Belo estranho dia


Música para acordar! Bom dia!
.......................................................................

Música para adorar! Eu amo o Chico!

quarta-feira, 26 de maio de 2010


Recebi por e-mail da minha amiga Gisela. E não sei nem que título postar! Mas está aí para pensar!

Ego - ismo

Pois é, depois de longas conversas sobre mim, sobre nós, sobre a vida, sobre coisas da vida. Acabo me conhecendo mais. E acho que se isso não acontecesse teria algo errado comigo. Seria um problema mental muito mais grave, imagino. Não, não tenho nenhum problema mental, é só força de expressão.

Mas, depois de quase tudo consigo dizer que não busco o auto-conhecimento. Isso, hoje, me parece muito claro. Ontem também! É que até gosto de saber mais sobre mim. Mas não busco a partir desse saber melhorar e/ou mudar algo em mim.

Já acho muito trabalhoso ser eu mesma. E daí para frente só dá mais preguiça. Então prefiro deixar que as coisas aconteçam como tem que ser, como querem acontecer. Por isso, me arrependo de algumas atitudes. Talvez repito alguns erros. E falo, falo demais para o meu gosto. Mas gosto de mim, assim mesmo.

Não fico pensando em como poderia ser ou parecer uma pessoa melhor. Simplesmente me aceito com minhas qualidades e defeitos.

Porém, adoro me reconhecer. Adoro sentir quando sou eu mesma. Adoro perceber que estou entregue, inteira, de verdade, segura, insegura, falando besteiras, inventando asneiras. Adoro ser natural e ser entendida assim. Isso me faz muito bem! E quem não gosta de se sentir bem?!?

Um grande beijo para todos!

terça-feira, 25 de maio de 2010

domingo, 23 de maio de 2010

Diariamente



Porque a vida acontece no dia-a-dia!

sábado, 22 de maio de 2010

Quero mais


Como sabem penso muito e as vezes acabo escrevendo pouco. Adoraria conseguir expressar em palavras tudo que penso. Mas falta. Falta alguma coisa. Sempre falta.
Acabei de postar um poema do Ferreira Gullar que acho lindo, que adoro. E como foi bom encontrá-lo e disponibilizá-lo aqui nesse meu espaço tão livre para tudo.

Depois, lembrei de quando criei o blog e contei para minha irmã. E ela falou que achava bem ridículo (não sei se foi exatamente essa palavra que ela usou) criar um blog e ficar colocando coisas escritas por outros. Por isso, resolvi me esforçar para escrever aqui. Já faz um tempinho que penso em escrever um texto. Até tenho alguns escritos. Mas estou passando por um momento que não consigo me organizar para escrever tudo que gostaria. Estou fazendo milhões de coisas para uma pessoa só.

E quero dizer que estou fazendo essas coisas todas mais ou menos. Mesmo que seja com amor, mesmo que seja o que eu escolhi. Ainda não faço dedicação exclusiva a nenhuma delas, ainda não me sinto inteira em nenhuma delas. Os pensamentos vagam, o tempo passa, elas (as coisas) de fato acontecem. Mas me cobro pouco. Me exijo o mínimo para a realização delas.

Necessito que, por enquanto, seja assim. Tenho consciência de que não é o ideal. Mas, é o que o tempo me permite.

...

TRADUZIR-SE

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

(Ferreira Gullar)

............................................................................

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Por isso, não provoque!

(Rita Lee / Roberto de Carvalho)

Nas duas faces de Eva
A bela e a fera
Um certo sorriso
De quem nada quer...
Sexo frágil
Não foge à luta
E nem só de cama
Vive a mulher...

Por isso não provoque
É Cor de Rosa Choque
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!
Não provoque!
É Cor de Rosa Choque
Não provoque!
É Cor de Rosa Choque
Por isso não provoque
É Cor de Rosa Choque...

Mulher é bicho esquisito
Todo o mês sangra
Um sexto sentido
Maior que a razão
Gata borralheira
Você é princesa
Dondoca é uma espécie
Em extinção...

Desejos

Desejo a você
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Chope com os amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua Cheia
Rever uma velha amizade
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender uma nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça (na praia)
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Ouvir a chuva no telhado

(Carlos Drummond Andrade)

.........................................................................

"Um amor que ame."

sábado, 15 de maio de 2010

Necessário



......................................................................

PS.: Recomendações da minha Maninha. E depois de ver o filme e ler o livro também recomendo! Em qualquer ordem, porque considero necessário o conhecimento dos dois.

PS.2: Obrigada Maninha!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Ah! Eu queria o Ronaldinho Gaúcho.

COPA DO MUNDO - 2010

A lista dos 23 jogadores convocados pelo Técnico Dunga.

Goleiros:
Julio César
Gomes
Doni

Laterais:
Maicon
Daniel Alves
Michel Bastos
Gilberto

Zagueiros:
Lúcio
Juan
Luisão
Thiago Silva

Meio-campistas:
Felipe Melo
Gilberto Silva
Ramires
Elano
Kaká
Josué
Julio Baptista
Kleberson

Atacantes:
Robinho
Luis Fabiano
Nilmar
Grafite

Reservas:
Alex (zagueiro)
Ronaldinho Gaúcho (atacante)
Carlos Eduardo (meia)
Sandro (meia)
Ganso (meia)
Marcelo (lateral)
Diego Tardelli (atacante)

segunda-feira, 10 de maio de 2010

MÃE

Como é Grande o Meu Amor Por Você

(Erasmo Carlos / Roberto Carlos)

Eu tenho tanto
Prá lhe falar
Mas com palavras
Não sei dizer
Como é grande
O meu amor
Por você...
E não há nada
Prá comparar
Para poder
Lhe explicar
Como é grande
O meu amor
Por você...
Nem mesmo o céu
Nem as estrelas
Nem mesmo o mar
E o infinito
Não é maior
Que o meu amor
Nem mais bonito...
Me desespero
A procurar
Alguma forma
De lhe falar
Como é grande
O meu amor
Por você...
Nunca se esqueça
Nem um segundo
Que eu tenho o amor
Maior do mundo
Como é grande
O meu amor
Por você...
Mas como é grande
O meu amor
Por você!

.................................................................................

PS.: Não entrei na internet ontem (no Domingo de Dia das Mães). Mas está aqui minha homenagem a todas as MÃES desse mundo afora! Em especial a minha: a melhor Mãe do Mundo!

sábado, 8 de maio de 2010

Todo Mundo, Alguém, Qualquer Um e Ninguém

"A história de quatro pessoas: Todo mundo, Alguém, Qualquer um e Ninguém. Onde havia um grande trabalho a ser feito e Todo Mundo tinha certeza de que Alguém o faria.

Qualquer Um poderia tê-lo feito, mas Ninguém o fez.

Alguém se zangou porque era um trabalho de Todo Mundo.

Todo Mundo pensou que Qualquer Um poderia fazê-lo, mas Ninguém imaginou que Todo Mundo deixasse de fazê-lo.

Ao final, Todo Mundo culpou Alguém quando Ninguém fez o que Qualquer Um poderia ter feito."

domingo, 2 de maio de 2010

Supõe

Chico Buarque

Supõe que já cruzamos pela vida
Mas nos deixamos sempre para trás
Porque eu andava sempre na avenida
E tu corrias pelas transversais
Supõe que num comício colorido
A praça, enfim, vai nos conciliar
Supõe que somos do mesmo partido
Supõe a praça a se inflamar
Bandeiras soltas pelo ar
E tu começas a cantar
Supõe que eu vibro, comovida
E supõe que eu sou tua canção
Supõe que te apresentas como amigo
E me perguntas nome e profissão
Comentas que faz sol, ou tem chovido
Ou outro comentário sem razão
Supõe que eu te observo, compreensiva
Porém não tenho nada a acrescentar
Supõe que falas coisas dessa vida
Como querendo aparentar
Que tu tens muito o que contar
Que és um tipo original
Supõe que rio, divertida
E supõe que eu sou tua canção
Supõe que nós marcamos um cinema
Mas chegas lá pro meio da sessão
Pois teu trajeto tem algum problema
Que só te leva numa direção
Supõe que agora a tela me ilumina
Tu ficas assistindo ao meu perfil
Supõe a minha mão tão recolhida
Que não percebe a tua mão
Que não percebe a minha mão
Que não é sim, que não é não
Supõe que eu sigo distraída
E supõe que eu sou tua canção
Supõe que a boa sorte é nossa amiga
E que das 3 às 5 pode ser
Meu pai acaba que dobrar a esquina
E tu vens me encontrar, enfim mulher
Supõe que sem pensar nos abraçamos
Supõe que tudo está como previmos
É a primeira vez que nos amamos
Supõe que falas sem parar
Supõe que o tempo vem e vai
Supõe que és sempre original
Supõe que nós não nos despimos
E supõe que eu sou tua canção

3 Mulheres e 1 Café


"A memória não lembra. A memória supõe."

............................................................................

"Palavras? Eu não sei ao certo. Talvez sejam movimento. Quando começa? Quando podemos chamar aquilo de dança? Eu acho então que as palavras são um meio - um meio para um fim mas as palavras não são o fim.

(Pina Bausch)

.............................................................................

Minha carne é feita de letra
A matéria da palavra é a carne
A medida da palavra é o gesto

(...)

Utopia e Barbárie


Confira
tudo que
respira
conspira

Tudo é vago e muito vário
meu destino não tem siso,
o que eu quero não tem preço
ter um preço é necessário,
e nada disso é preciso

Cinco bares,
dez conhaques
atravesso são paulo
dormindo dentro de um táxi

isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além

(Paulo Leminski)

........................................................................

Recomendo esse ótimo filme. Ou recomendo esse maravilhoso documentário.

Utopia e Barbárie é o novo documentário em longa-metragem do cineasta Silvio Tendler. Silvio trabalhou durante dezenove anos na elaboração deste filme. Durante estes anos fez uma minuciosa pesquisa; entrevistou filósofos, teatrólogos, cineastas, escritores, jornalistas, militantes, historiadores e economistas e viajou o mundo para entender as questões que mobilizam esses dias tumultuados: a Utopia e a Barbárie.
O filme é um road movie histórico: para reconstruir o mundo a partir da II Guerra Mundial, passa pela Itália, EUA, Brasil, Vietnam, Cuba, Uruguai, Chile, entre outros países. Em cada um desses lugares, documenta os protagonistas da história. Tão importante quanto o tema é o olhar do autor. Este olhar foi se construindo a partir da elaboração do filme.
Por isso, buscou a reconstrução da história de maneira não partidarizada. Ouviu diferentes personagens com abordagens distintas. Juntos compõem um rico painel de nossa época.
O filme é narrado por Letícia Spiller, Chico Diaz e Amir Haddad e a trilha sonora foi especialmente composta pelo grupo Cabruêra, Caíque Botkay, BNegão e Marcelo Yuka.
“Utopia e barbárie” é uma revisão nos eventos políticos e econômicos que elevaram ao extremo, ao risco e até à desaparição dos sonhos de igualdade, de justiça e de harmonia. Sonhos que balizaram o século XX e inauguram o século XXI.
Nas telas, o documentarista Silvio Tendler trafega por alguns dos episódios mais polêmicos dos últimos séculos. O diretor passa em revista a Revolução de Outubro, o Holocausto, a queda do Muro de Berlim e a explosão do neoliberalismo mais canibal que a História já conheceu.

.........................................................................

adiceuquolnE é assim que me defino nesse final de semana intenso. Muito intenso intelectualmente. Quem sabe quando eu conseguir digerir um pouco de tudo que vi, ouvi, senti, etc. Talvez consiga escrever um texto que expresse esse momento repleto de fertilidade.

PS.: Enlouquecida (rs!)

sábado, 1 de maio de 2010

1o de Maio

Aos trabalhadores do mundo!

A Internacional

De pé, ó vítimas da fome
De pé, famélicos da terra
Da idéia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra
Cortai o mal bem pelo fundo
De pé de pé não mais senhores
Se nada somos em tal mundo
Sejamos tudo ó produtores
Senhores patrões chefes supremos
Nada esperamos de nenhum
Sejamos nós que conquistemos
A terra mãe livre e comum
Para não ter protestos vãos
Para sair desse antro estreito
Façamos nós com nossas mãos
Tudo o que a nós nos diz respeito
O Crime do rico a lei o cobre
O estado esmaga o oprimido
Não há direitos para o pobre
Ao rico tudo é permitido
A opressão não mais sujeitos
Somos iguais todos os seres
Não mais deveres sem direitos
Não mais direitos sem deveres
Abomináveis na grandeza
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha
Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu
Queremos que nos restituam
O povo quer só o que é seu
Nós fomos de fumo embriagados
Paz entre nós guerra aos senhores
Façamos greve de soldados
Somos irmãos trabalhadores
Se a raça vil cheia de galas
Nos quer à força canibais
Logo verás que as nossas balas
São para os nossos generais
Pois somos do povo os ativos
Trabalhador forte e fecundo
Pertence a terra aos produtivos
Ó parasita deixa o mundo
Ó parasita que te nutres
Do nosso sangue a gotejar
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o sol te fulgurar
Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A internacional
Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A internacional

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Mudança

Mais uma de muitas que ainda virão ou poderão vir. Mas faz parte da vida. É parte dela e talvez é para ser assim. Então prefiro que seja como tem que ser.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

PACIÊNCIA


Composição: Lenine e Dudu Falcão

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não pára...

Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...

Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...

O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...

Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não...

Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não...

A vida não pára...

.....................................................................

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Saudade


Que aperta e que nos deixa sós... que nos faz lembrar de quem somos, de como somos, com aquele de quem sentimos falta.

Aquele que faz nos sentirmos bem nos momentos em que estivemos juntos.

Aquele que nos faz melhorar, que nos faz sorrir, e que também nos faz chorar. As vezes chorar de tanto rir!

Aquele que é mais sensato, mais seguro, mais sincero, e que desperta a maturidade. E como dá saudade!

Aquele que nem se faz tão presente, mas sua ausência ainda mais distante bateu saudade agora.

Aquele que consegue ser presente o tempo inteiro e nos momentos mais certeiros é por ele que meu coração esmola.

.............................................................................
(Data do texto - 30/03/2010)

terça-feira, 20 de abril de 2010

O vendedor de Ilusões


Por Fernanda Young*

Prezados senhores: Lamentamos informar que estamos terrivelmente decepcionadas com os seus produtos. Primeiro, vocês nos venderam a ilusão de um Príncipe Encantado, mas ele nunca chegou. Depois, nós compramos a idéia de um Novo Milênio, que chegou todo estragado. Mais recentemente, fomos levadas a acreditar que Seios Maiores nos trariam a felicidade. Porém, nada mudou.

Até quando vocês vão continuar assim, enganando-nos dessa maneira? Nossa paciência tem limite. E não foram essas as únicas ilusões que alimentamos ao longo dos anos e deram problemas. Vejam a lista: ORGASMO VAGINAL Fomos convencidas por especialistas de que poderíamos obter o orgasmo através da simples penetração, sem a estimulação do clitóris. Não apenas terminamos, todas, frustradas em nossos investimentos nesse sentido, como também tivemos de forjar falsos resultados para os nossos parceiros no negócio, a fim de evitar maiores danos.

BRASIL, O PAÍS DO FUTURO Venderam-nos essa idéia por anos seguidos, através de fartos investimentos publicitários. Pois bem, o futuro chegou e continua a mesma porcaria. Disseram também que o grande problema do país era a dívida externa, algo sem solução ou remédio. Agora, de repente, essa dívida deixou de existir e ninguém toca mais no assunto.

NOVIDADES CONTRA CELULITE Todo dia, vocês nos empurram uma nova solução definitiva para as celulites em nosso corpo, uma mais sensacional que a outra. Se juntassem todo o dinheiro já gasto pelas mulheres nessa luta inglória, daria para acabar com a fome no mundo.

HOMEM FIEL Neste caso, venderam-nos algo que simplesmente não existe. Não há um só fato científico que comprove a existência de um ser humano masculino adepto da fidelidade - ao contrário, todas as experiências indicam que tal fenômeno é realmente impossível. Com uma agravante: não é a primeira vez que somos levadas a crer em uma coisa inexistente. Há quem compre, até hoje, as ilusões da Família Unida, do Político Honesto e da Amizade Colorida.

LÁBIOS CARNUDOS E NATURAIS Lábios carnudos só ficam naturais nas mulheres que nasceram com eles - as sortudas. No resto de nós, o mais natural que eles ficam é parecer com picadas de abelhas. Resultado: milhões de mulheres com a mesma boca equivocada. Nos dias de hoje, não conseguimos mais diferenciar quem apanhou do marido ou quem passou no dermatologista.

Assim sendo, como estamos dentro do prazo para reclamações, e constatando que essa série de defeitos compromete seriamente o bom funcionamento de nossas vidas, solicitamos imediata solução de nossos problemas através da substituição dos referidos produtos por outros da mesma espécie, em perfeitas condições de uso. Ou seja: nós exigimos novas ilusões, o mais rápido possível. Senão, seremos obrigadas a tomar uma medida extremamente desagradável: encarar a dura realidade.

* Fernanda Young é escritora, roteirista e apresentadora de TV.
..............................................................................

PS.: Li esse texto um tempo atrás e reli hoje.

sábado, 17 de abril de 2010

Tudo sobre você


(John Ulhoa - Zélia Duncan)

Queria descobrir
Em 24hs tudo que você adora
Tudo que te faz sorrir
E num fim de semana
Tudo que você mais ama
E no prazo de um mês
Tudo que você já fez
É tanta coisa que eu não sei
Não sei se eu saberia
Chegar até o final do dia sem você

E até saber de cor
No fim desse semestre
O que mais te apetece
O que te cai melhor
Enfim eu saberia
365 noites bastariam
Pra me explicar por que
Como isso foi acontecer
Não sei se eu saberia
Chegar até o final do dia sem você

Por que em tão pouco tempo
Faz tanto tempo que eu te queria
...........................................................................


PS.: Oh! Música boa de ouvir!
PS.2: Pintura de Monet.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

livre - rebeldia - liberdade


"Mas eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, é a que não tem medo do ridículo." (Luis Fernando Veríssimo)

Livre

adj. Que tem a faculdade de agir ou de não agir: o homem se sente livre.
Que não está sujeito a domínio estrangeiro; independente: país livre.
Que não depende de outrem: ele tenciona ficar livre e não quer assumir qualquer compromisso.
Que não é casado: este jovem é livre.
Isento de constrangimento, de coação: somos inteiramente livres nesta casa.
Isento de preocupações: ter o espírito livre.
Que não sofre restrições: comércio livre.
Que não apresenta obstáculos: passagem livre.
Ter o campo livre, ter liberdade de fazer algo.
Canções livres, licenciosas.

Sinônimos: desocupado, devoluto e vago

Definição
Classe gramatical: Adjetivo
Separação das sílabas: li-vre
Plural: livres
Possui 5 letras
Possui as vogais: e i
Possui as consoantes: l r v
Livre escrita ao contrário: ervil

Rimas com livre
desde torpe orbe medíocre sempre roble jorge cisne dafne triple lhe bridge quinze timbre entorse alexandre balaústre debacle

...........................................................................

"Não se revoltarão enquanto não se tornarem conscientes, e não se tornarão conscientes enquanto não se rebelarem." (1984 - George Orwell)

Rebeldia

s.f. Ato de rebelar-se; não-conformidade, reação.
Fig. Oposição, resistência.
Birra, teimosia.

Sinônimos: contumácia e desobediência

Definição
Classe gramatical: Substantivo feminino
Separação das sílabas: re-bel-di-a
Plural: rebeldias
Possui 8 letras
Possui as vogais: a e i
Possui as consoantes: b d l r
Rebeldia escrita ao contrário: aidleber

Rimas com rebeldia
porcaria pilhéria ventania história profecia academia filáucia patrícia harmonia portaria fantasia sinfonia infância simpatia analogia carestia parceria melhoria

...........................................................................

"Liberdade! Palavra que o sonho humano alimenta. Não há ninguém que explique e ninguém que não entenda!" (Cecilia Meireles)

Liberdade

s.f. Faculdade de fazer ou de não fazer qualquer coisa, de escolher.
Independência: conquistar a liberdade.
Estado oposto ao do cativeiro ou prisão: pôr um prisioneiro em liberdade; à escravidão: dar liberdade a um escravo; ao constrangimento: falar com inteira liberdade.
Direito que alguém se arroga: tomar a liberdade de contradizer uma pessoa.
Liberdade de consciência, direito de ter ou não uma crença religiosa ou filosófica.
Liberdade de contratar, regalia que tem cada indivíduo capaz de concluir qualquer contrato privado, com a única restrição do respeito à ordem pública e aos bons costumes.
Liberdade de culto, direito de praticar livremente a religião professada.
Liberdade individual, direito que tem cada cidadão de ir e vir sem restrição em todo o território nacional, de estar em segurança nesse território (principalmente de não ser privado de sua liberdade senão em certos casos, prescritos pela lei), de poder daí sair e aí reentrar.
Liberdade natural, direito que o homem tem por natureza de agir sem qualquer constrangimento externo.
Liberdade de opinião, de pensar, direito de exprimir cada um seus pensamentos, suas convicções.
Liberdade de reunião, direito concedido aos indivíduos de deliberar sobre assuntos de sua preferência em um lugar franqueado a todos, sem necessidade de solicitar autorização prévia.
Liberdade sindical, poder conferido aos indivíduos de constituir sindicatos, de aderir ou não a um sindicato.
S.f.pl. Imunidades e franquias: as liberdades municipais.
Maneira de agir com audácia: tomar liberdade com qualquer pessoa.

Sinônimos: autonomia, autorização, deliberação, emancipação, independência, iniciativa, licença e permissão

Definição
Classe gramatical: Substantivo feminino e Substantivo feminino plural
Separação das sílabas: li-ber-da-de
Plural: liberdades
Possui 9 letras
Possui as vogais: a e i
Possui as consoantes: b d l r
Liberdade escrita ao contrário: edadrebil

Rimas com liberdade
falsidade atividade dignidade brevidade claridade faculdade orfandade santidade vacuidade crueldade potestade humildade seriedade qualidade obesidade castidade variedade fatuidade

........................................................................

PS.: http://www.dicio.com.br (Fonte)